Monthly Archives: January 2016

06-05-2015 (1)

Quando aquele clique tão esperado e ansiado, tão assustador e abismado regressa, ou, acontece definitivamente, sem volta a dar. Quando o irracional invade tudo o que nos rodeia, quando o irracional se torna o racional. Não queria isto, mas tudo o que faço, digo, penso, desgasta-me. O mundo em si, o que tenho de fazer para viver, o que quero ser, o que tenho de passar para lá chegar, desgasta-me. Só quero estar e quero ser e mesmo querer isso, desgasta-me. O que tenho de passar num dia normal, o que tenho de pensar, o que tenho de fazer…

Estou dividida entre dois mundos. O normal já não parece normal, o normal é sentir-me amena e só amena. Passam horas. E o normal passa a irracional e a minha mente viaja de pensamento a pensamento, negativos a positivos; positivos a negativos. Não sei quem sou. O mau é muito mau e quando o bom acontece, deixa-me perplexa a pensar porque é que me senti tão mal em primeiro lugar.

(…)

 

Reminiscence

Today I opened my eyes. I changed – no, wait – I made better choices that did not change me, they defined my edges. Expensive choices. Choices that flipped my view on how I saw myself, my life, my non-existant future life (at the time), the people around me and the world. Expensive but so worth it… And it is so beautiful to see my work pay off. There is still a long way to go, but at least I know the road.